Bebê Pélvico

Bebe pelvico

O bumbum do bebê, pés, ou ambos, estão em primeiro lugar no canal do parto. Isso acontece em 3-4% dos nascidos a termo.

Certas vezes, não se sabe ao certo por que o feto se encontra pélvico no final da gestação, mas existem alguns fatores que contribuem para este fato: Multiparidade (mais de uma gravidez). Gemelaridade (dois ou mais fetos na mesma gestação). Muito ou muito pouco líquido amniótico. Malformações do útero ou útero com miomas. Placenta prévia (condição em que a placenta se encontra muito baixa no útero, de modo que a abertura do útero é parcialmente ou totalmente coberta).

Bebê prematuro (nascimento antes de 37 semanas de gestação). Ocasionalmente bebês com certos defeitos congênitos não vão virar para a posição de cabeça para baixo antes do nascimento.

No entanto, a maioria dos bebês em uma apresentação pélvica são normais. O obstetra, através do exame físico (palpação da barriga da mãe), é capaz de identificar a cabeça do bebê, suas costas e nádegas, definindo assim a apresentação fetal, se pélvica ou cefálica. Caso seja necessário, o exame de ultrassom pode confirmar isso. Opções de parto para um bebê com apresentação pélvica.

Atualmente, a maioria dos bebês pélvicos nascem por cesariana eletiva. O parto vaginal (normal) de um feto em apresentação pélvica pode ser considerado em algumas situações.

Tanto o parto vaginal quanto a cesariana têm certos riscos quando um bebê é pélvico. No entanto, o risco de complicações é maior no parto vaginal. Complicações que podem ocorreu durante um parto vaginal de um bebê pélvico: Em uma apresentação pélvica, o corpo vem em primeiro lugar, deixando a cabeça do bebê por último.

O corpo do bebê pode não dilatar suficientemente o colo do útero para que haja espaço para a cabeça do bebê sair facilmente.

Há o risco de que a cabeça ou os ombros fiquem presos (entalem) ao nível dos ossos da pelve da mãe. Outro problema que pode ocorrer é prolapso do cordão umbilical (quando o cordão escorrega para dentro da vagina antes do nascimento.

Se houver pressão ou compressão sobre o cordão umbilical, pode haver diminuição do fluxo de sangue e oxigênio para o bebê.

Complicações que podem ocorrer durante uma cesariana: A cesariana é uma grande cirurgia e como qualquer cirurgia pode ser complicada por infecção, sangramento ou lesão de órgãos internos. O tipo de anestesia utilizada, por vezes, causa problemas.

Uma cesariana também pode levar a problemas em futuras gestações, como a ruptura do útero e complicações envolvendo a placenta.

Após cada cesariana, esses riscos aumentam. Se você está pensando em ter um parto vaginal e seu bebê está sentado, seu médico irá avaliar os riscos e benefícios do parto vaginal e cesariana. Provavelmente você deverá cumprir alguns protocolos específicos do hospital.

Tendo em vista o alto risco do parto vaginal de um bebê pélvico, é importante salientar que suas únicas indicações ocorrem em gestantes em trabalho de parto avançado (período expulsivo), ou em uma gestação gemelar em que o primeiro gêmeo está cefálico e o segundo não cefálico.

O Colégio Americano de Obstetrícia e Ginecologia (ACOG) emitiu um parecer a respeito de partos de fetos únicos com apresentação pélvica a termo. (Mode of term singleton breech delivery, Committee Opinion nº 265 de dezembro de 2001) “ As tentativas de parto vaginal pélvico devem ser feitas com muita cautela.

Nas gestações com feto único as pacientes com apresentação pélvica persistente devem ser submetidas a cesarianas eletivas. Se a paciente se recusar a fazer esse procedimento, é necessário obter e documentar o consentimento informado.

As cesarianas eletivas não se aplicam em pacientes em trabalho de parto avançado com feto em apresentação pélvica, nas quais o parto é provavelmente iminente, ou em pacientes cuja apresentação do segundo gemelar não seja a cefálica. ”

As informações acima são de caráter estritamente informativo e não devem ser utilizadas para autodiagnóstico ou automedicação.

Qualquer alteração no curso normal da gestação deve ser comunicada ao médico assistente.

× Como podemos te ajudar?